sexta-feira, 21 de março de 2014

    BLOG FECHADO POR TEMPO INDETERMINADO!

    Eu já devia ter feito esse post há muuuuuito tempo, já que não há novidades por aqui há quase um ano! xD Mas enfim, agora é oficial: o blog está fechado!

    Em todos esses anos, tive muitas alegrias, fiz muitos amigos, recebi inúmeros elogios e agradecimentos pelos posts. Espero que tenham gostado das minhas baboseiras.

    O blog ainda estará por aqui e todos os posts continuarão disponíveis, pois vejo que meus tutoriais ainda são de ajuda a muitas pessoas diariamente. :)  E quando puder, estarei checando os comentários e respondendo os leitores.

    Mas... NÃO ACABA POR AQUI!

    Estou tomando as rédeas de um novo blog! Yay! Meu precioso amigo Eduardo Rolim depositou em mim toda a sua confiança e está me colocando na direção de seu blog, o #tocadoelfo! E o primeiro passo pra me dedicar totalmente a ele, é parando de vez as atualizações do Blog do John.

    No mais, tudo que eu postaria aqui, estarei postando por lá. E em breve (ou não) estarei anunciando mais novidades! :D

    Então, corra e coloque já o #tocadoelfo nos seus favoritos!

    quinta-feira, 4 de julho de 2013

    Jogue Kingdom Hearts Birth by Sleep (PSP) no Android!

    Todos sabemos que qualquer celular/tablet/whatever com sistema operacional Android tem a sua disposição vários aplicativos que conseguem emular certos consoles com perfeição. Exemplos mais comuns são emuladores de GBA, Nintendo 64 e PSone. Quer mais? Então vamos lá...

    Recentemente encontrei um emulador de PSP, ainda em fase alpha. Há alguns meses, ele não passava de um aplicativo para testes e não rodava quase nenhum game, exceto coisas bem toscas... xD Mas me surpreendi nos últimos dias, quando consegui rodar Kingdom Hearts Birth by Sleep no meu Nexus 4!

    Tudo o que vai precisar é:

    2) Kingdom Hearts Birth by Sleep (ISO do game para PSP) - 1,5 GB
             - Você encontra em dezenas de locais na internet..
    3) Celular TOP DE LINHA! xD
    4) Paciência...

    Baixe o emulador e instale (você pode verificar se existem versões mais recentes aqui: http://ppsspp.org/ ou comprar o emulador na Play Store). Caso não tenha a ISO do game, baixe nos links acima ou em algum local de sua preferência. Coloque a ISO em qualquer lugar na memória interna do celular (ou SD se for o caso). O ponto mais importante da brincadeira é você ter um celular top de linha, com processador quad-core e uma boa GPU. Eu utilizo um Nexus 4, como já disse.

    O emulador não é diferente dos tantos outros que você já deve ter usado. Abra o PPSSPP, carregue a ISO e divirta-se! Lembre-se que o emulador ainda está engatinhando e é melhorado a cada atualização. Ainda não funciona perfeitamente e nem com 100% de performance. Por isso, tenha paciência!

    O game em questão apresenta bastante lag em cenários grandes ou com muitos inimigos. Mas na maior parte do tempo - e durante as cutcenes - o desempenho é agradável. Pra se ter ideia, eu já acumulei mais de 2 horas de jogatina e estou disposto a zerar o game durante essas férias (se nenhum bug sério me atrapalhar). Seguem abaixo prints das configurações que estou utilizando e do game. Logo postarei também um vídeo de gameplay.







    quarta-feira, 27 de março de 2013

    [Review] Ultrabook CCE F7

    Bom, antes de mais nada, devo esclarecer que este não é mais um daqueles posts patrocinados sobre os Ultrabooks da CCE que vimos em vários blogs de tecnologia há algum tempo. Apostei todas as minhas fichas na CCE, recém adquirida pela Lenovo, e fiz a minha encomenda. Estou usando o F7 há mais de três meses e vou tentar neste post detalhar como está ele está se saindo.


    Alguns esclarecimentos

    Antes de começar o review, preciso esclarecer uma coisa importante: o Ultrabook CCE F7 vem configurado de fábrica para utilizar a tecnologia da Intel para boot rápido, ou seja, ele utiliza um SSD como se fosse um cache para os arquivos mais importantes, fazendo com que os arquivos mais usados sejam acessados mais rapidamente, aumentando o desempenho do sistema.

    PORÉM, o meu produto apresentava muita instabilidade: alguns jogos e programas não instalavam, programas travavam com os mais diversos erros, o USB não reconhecia alguns dos meus dispositivos e o tal "boot rápido" não era visível pra mim. Enfim, fiquei com medo de ter que mandá-lo pra assistência com menos de dois dias de uso...

    Por conta própria, formatei o F7 do zero. Mas ao invés de usar o SSD como cache, desativei o RAID da placa-mãe e usei o tal SSD para instalar nele próprio o sistema operacional (Windows 7 Ultimate x86). Baixei os drivers no site da CCE e pronto! Ficou um bilhão de vezes melhor do que antes. O boot demora menos de 15 segundos e sair do modo de suspensão leva menos de 2 segundos! O HD ficou apenas para instalar jogos, programas pesados e pouco usados, guardar músicas, filmes, etc...

    Então o desempenho aqui descrito valerá para o MEU Ultrabook, sem a utilização do SSD como cache, mas sim, como disco primário para o sistema operacional. Agora que já enrolei demais, vamos para o que interessa. (Tenho a impressão de que esse post vai ficar loooongo... Kkk)

    Principais Componentes Internos

    Não abri meu F7, mas segundo o programa CPU-Z, ele conta com placa mãe e chipset Intel, e um processador Core i7 3517U de 3ª geração (Ivy Bridge), com 4 MB de cache, rodando a 1,9 GHz (e podendo chegar a até 2,4 GHz, com Turbo Boost!). O modelo ainda é contemplado com uma GPU Intel HD Graphics 4000, o que garante uma excelente performance em jogos.


    O F7 conta ainda com memória RAM de 4 GB DDR3. Ela pode ser expandida para 8 GB, mas é necessária a substituição do pente de memória. O HD, da marca Hitachi, funciona a 5400 rpm e disponibiliza quase 500 GB para armazenamento. Temos ainda um SSD, da Adata, de 32 GB.

    Li no INFOlab que ele tem duas baterias conectadas em paralelo (que na minha opinião demora um pouco pra carregar) e nos dá uma autonomia de quase 5 horas com uso leve, sem jogatina, alto brilho da tela ou uso frequente do wi-fi. É aceitável, se comparada a um notebook normal, mas deixa a desejar, se comparado a alguns outros Ultrabooks.



    Conexões

    O F7 possui duas portas USB 3.0, saída HDMI, entrada para fones de ouvido, e leitor de cartões SD. Dois diferenciais desse Ultrabook são a entrada Ethernet e o gravador de DVD, detalhes que não estão presentes em muitas máquinas de outras fabricantes. Claro que não pode faltar uma placa da rede sem fio, que suporta os padrões IEEE 802.11 b/g/n.

    Existem dois pontos importantes a serem considerados. Primeiro, que o F7 não possui Bluetooth. E, segundo, que o desempenho do wi-fi deixa a desejar. Quando se está perto do roteador, tudo funciona bem, o que não ocorre quando você está mais distante.





    Tela e Áudio

    A tela de LED é fosca e possui 14 polegadas. A resolução é de 1366x768 pixels. Achei apenas o brilho da tela um pouco fraco, mas nada que atrapalhe. O som dos alto falantes também não é dos melhores, mas, pelo menos pra mim, não faz muita diferença. Nada que um bom fone de ouvido resolva...

    Teclado e Mousepad

    Para nossa alegria, o teclado tem padrão ABNT-2 e é bastante confortável pra digitar, com teclas estilo "chiclete". O que incomoda um pouco é o tamanho das teclas Shift, que poderiam ser maiores. A tecla Espaço também não responde muito bem se for pressionada muito nas beiradas... São coisas que deixam de incomodar com algum tempo de uso, mas que podem tirar a paciência dos usuários mais exigentes.


    O mousepad, que não tem botões visíveis (eles ficam embaixo da superfície lisa), é um grande ponto fraco do Ultrabook da CCE. Embora seja multitouch, é bastante impreciso e desconfortável pra usar. Providencie um mouse ou vai passar raiva. :)

    Acabamento e Dimensões

    Sem dúvidas o design do F7 é bem atraente. Eu diria que quem me vê usando ele de longe, pensa que é um Macbook Air... xD Aliás, a maior parte das reclamações que leio na internet são quanto às semelhanças com o fininho da Apple. Mas até onde eu sei, a CCE não levou nenhum processo. Então, vamos continuar...

    O F7 é bem sólido e condensado, pesando 1,9 kg. Possui 35 cm de largura, 24 cm de profundidade e apenas 2 cm de espessura. Nada mal pra quem não gosta de notebooks pesados ou grandes demais.


    A carcaça é toda em alumínio. A textura, embora seja meio "fosca", é lisa e nem um pouco antiderrapante! Se a empresa caprichou no conteúdo no seu primeiro Ultrabook, deixou a desejar no acabamento geral. Tá, eu disse que ele é atraente. Mas passa longe disso, se você é um cara muito perfectionista... xD O encaixe entre a tela e a base é de plástico, assim como a bandeja de DVD, o que dá uma sensação de fragilidade em alguns momentos.


    Outra coisa que me incomodou no começo foi um arranhão na parte de baixo e uma pequena área da borda da tela que estava descolada! ¬¬ Tinha que ficar empurrando com o dedo, pra colar de novo... Mas nem reparo mais nisso. Tem muito mais coisas boas nele do que "mal acabadas" pra aproveitar, como por exemplo seu ótimo desempenho.

    Desempenho Geral

    Com as configurações de hardware que descrevi lá em cima, nem preciso dizer que tudo flui perfeitamente bem na área de trabalho... Até agora, usei sem problemas os aplicativos que mais preciso, como Photoshop, Corel Draw, Flash, NetBeans e outros. As telas carregam rápido e não tive problemas de travamento.

    Ultimamente tenho testado alguns programas para criação e edição de modelos 3D e games, como Blender, Unity, Cry Engine 3 e UDK. Posso dizer que foi agradável usar esses programas. Nenhum deles apresentou travamentos ou comportamentos inesperados. :)

    Desempenho em Games

    Este é um quesito que muitos levam em consideração na hora de comprar uma máquina nova. Devo dizer que eu estava meio receoso sobre a capacidade real do bichinho. Novamente me surpreendi. Não que eu vá conseguir rodar Crysis 3 com tudo no talo, mas consegui jogar pela primeira vez vários títulos que eram impossíveis de rodar na minha máquina antiga...

    Não tenho muitos games recentes, mas só para dar a vocês uma ideia do que ele é capaz:

    - Dead Space 1, 2 e 3 rodam com tudo (menos redução de serrilhados), no máximo.
    - Need for Speed Most Wanted (da Criterion Games) roda no médio.
    - Tomb Raider (2013) roda liso com configurações que variam entre Médio e Alto (novamente sem filtro de redução de serrilhado).
    - Devil May Cry (2013) também roda com todas as configurações no máximo.

    A ideia é que nos próximos dias (ou semanas...) eu escreva um post especial apenas para falar sobre o desempenho em games. Detalharei mais como cada jogo que tenho se comporta. E também postarei prints de como ficam os gráficos na minha tela... :)

    Espero ter sido claro. E qualquer dúvida, comentem!

    Conteúdo e fotos são de minha autoria. Reprodução permitida, desde que citadas as fontes. :)

    sexta-feira, 22 de março de 2013

    Tomb Raider (2013) - Como colocar o jogo em português!



    Pra quem adquiriu o jogo original, não tem muito mistério. O idioma pode ser selecionando nas opções do game. Agora quem baixou o game crackeado por um torrent da vida (eu), deve ter percebido que a única linguagem disponível para legendas é em inglês.

    Se o seu jogo foi crackeado pelo (famosíssimo) SKIDROW, o procedimento é o seguinte:

    - Abra a pasta raiz do game.
    - Abra o arquivo "SKIDROW" com o bloco de notas.
    - Crie uma linha com o comando "language=brazilian" (sem as aspas...).
    - Salve e feche o arquivo.



    Pronto. Abra o jogo e seja feliz!

    Vale lembrar que a tradução é oficial. Então a qualidade das legendas é impecável! :)