quinta-feira, 8 de setembro de 2011

    Sonho lúcido #04

    Depois de mais de uma semana sem ter sonhos, nem normais, tive dois sonhos lúcidos nesta noite! E a duração deles está aumentando consideravelmente... \o/ O sonho começou comigo na casa da minha mãe. Estava eu, e mais duas pessoas correndo na estrada, até que uma delas cutucou uma caixa de abelhas. Foi abelha pra tudo quanto é lado e saí correndo, pro lado contrário dos outros. Fugi das abelhas e continuei correndo, até chegar onde era a casa da minha avó. Fui pra trás da casa e pulei pra cima de um barranco. Mais a frente havia outro barranco, bem maior, com uns cinco ou seis metros de altura. Peguei impulso e pulei até a borda!

    Não sei se o reality check das mãos funcionou, mas percebi que era um sonho, depois que pulei e vi e senti as minhas mão se agarrando na borda. Fiquei surpreso por estar tendo um sonho lúcido, depois de tanto tempo. Terminei de subir o paredão e os fundos da casa da minha avó estava bem diferente do que é de verdade. O chão era de pedra, de cor escura. E havia nuvens por toda parte, bem baixo, como se fosse o topo de alguma montanha rochosa. Um dos lugares mais bonitos que já visitei em sonhos...


    Andei um pouco pelo lugar, me concentrando pra não acordar. Quando peguei o controle total do sonho, não perdi tempo e voei! *--* Foi demais! Voei por cima das nuvens, como se as pedras já não estivessem mais lá. Estava bem alto. O interessante foi que por alguns instantes eu tinha uma visão em "terceira pessoa", como se eu pudesse me ver voando... Então as nuvens começaram a sumir e podia ver um gramado lá em baixo. Tinha um rio e uma vila nas margens. Aí eu quis "aterrissar", e fui caindo. Achei que ia acordar, quando chegasse no solo. Estava caindo muito rápido. Mas apenas deslizei um pouco na grama e me pus de pé novamente.

    Tinha algumas pessoas perto. E um paredão de pedra. Eu tinha consciência de que tudo o que tinha feito até agora era por conta própria. Me lembrava das várias coisas que li em blogs sobre sonhos lúcidos e tinha vontade de fazer mais experiências. Voar foi uma delas (inclusive, me lembrei do Eduardo Rolim, enquanto voava, hehehe... Ele parece gostar de fazer isso em sonhos lúcidos...). Enquanto eu pensava no que poderia fazer, as coisas foram ficando escuras e percebi que ia acordar. Esfreguei as mãos e girei meu corpo em 360 graus algumas vezes. Isso ajuda a se manter sonhando. Deu certo e as coisas clarearam de novo.

    Novamente, comecei a me enxergar fora do corpo... Era como se houvessem dois de mim. Eu sentia as coisas a minha volta normalmente, mas o meu corpo estava a uns 2 metros de mim... o_O Queria ver se o corpo correspondia ao que eu fazia e comecei a falar "lalalalala". E o outro eu abria a boca, enquanto em falava isso. Depois, sei lá, voltei ao meu corpo, e continuei com as experiências.

    Li no blog Sonhos Lúcidos um relato do Márlon, (o próprio autor do blog) em que se transformou em Super Sayajin (como em Dragon Ball Z) durante um sonho. Mas eu me contentei em apenas tentar fazer um Kamehameha... Cheguei perto do paredão de rocha, me concentrei um pouco, desejando soltar o tal poder. Juntei as mãos e comecei a gritar: "Kaaa-Mee-Haaa-Mee-Haaaa!" Aí apontei pra parede, esperando explodi-la e... NADA! =/ Tudo que consegui foi quase acordar, pelo esforço... Fiquei andando mais um pouco pelo cenário, até acordar.

    Estava de madrugada, quando acordei. Tive vontade de pegar o notebook e anotar o sonho. Mas também tive muita preguiça... Então fiquei me esforçando pra permanecer acordado e pensar no sonho o suficiente pra lembrar dele, de manhã. Acabei sem querer conseguindo fazer uma coisa muito difícil: adormeci de novo e CONTINUEI O SONHO...

    Estava novamente no quintal da casa da minha mãe. Tinha várias pessoas, mas não tive interesse de interagir com elas, já que eu geralmente acordo quando tento isso. Eu olhei pro barranco que tem em frente ao jardim e me lembrei mais uma vez do Márlon, que disse ter andado na vertical em uma parede. Um dos meus jogos preferidos é Prince of Persia... Peguei impulso e saí correndo uns 10 metros pelo barranco.


    Depois subi de novo e me concentrei pra ficar parado, tipo em pé na parede... E deu certo. Podia andar pelo barranco como se não houvesse gravidade e meus pés grudassem nele. Me lembrei de mais uma coisa: das portas! Outra forma interessante de prolongar os sonhos é entrar por portas e desejar que tenha outros cenários por trás delas. Eu nunca tinha feito isso, pra ver se funcionava comigo. Corri pra varanda da casa e abri a porta, sem desejar nada. Então era apenas a casa da minha mãe, só que estava muito escuro. Acho que jogar LIMBO influenciou no visual sombrio e granulado do interior da casa... :P

    Outra coisa: é possível invocar pessoas nos sonhos. Basta imaginar que ela estará em algum lugar, ir até lá e provavelmente você a encontrará. Fechei a porta, me virei e desejei que houvesse alguém dentro da casa, quando eu abrisse a porta de novo. Mas eu fiquei meio confuso na hora de imaginar quem estaria lá. Pensei na minha esposa, na minha irmã, em amigos... Abri a porta e não havia ninguém. =/ Quando eu saí da casa, acordei de novo.

    Enfim, estou melhorando nessa coisa... Consigo driblar melhor o fato de estar acordando e fico por mais tempo no sonho. Minhas próximas experiências serão de interação com personagens. Vou tentar conversar com eles. Isso pode ser interessante às vezes, pelo que dizem. :)

    6 Comentários:

    Márlon Jatahy disse...

    Oi John! Impressionante como tu está conseguindo ficar consciente com facilidade. Qual método tais usando?
    .
    O carinha q se transformou em Super Sayagim 3 fui eu viu ;)) e tbém q andou por paredes rsrsrsrs
    .
    Uma experiência interessante para fazer é com memórias. Tentar visitar uma casa da tua infância que na vigília tu não lembre. Isso testará se no estado mental dos sonhos temos acesso a memórias do subconsciente!
    .
    Bons sonhos companheiro!!

    Wanderley Elian Lima disse...

    Muito doido. Ki meda, mas deve ser uma experiência muito legal.
    Bjux

    Oliveira, Breno disse...

    Olá John! Parabéns por tuas experiencias, com certeza um desenhista tem muito mais imaginação e facilidade para tais feitios xD Eu como escritor sinto essa facilidade também =) Parafraseando, LIMBO É MUITO LOKO!!! É um dos jogos mais alucinantes e misterioso que ja joguei simplesmente genial, infelizmente ele nunca me influenciou oniricamente =/ os unicos que mais me influenciaram foram Battle Field, CS e Crysis ;D Ainda assim foram otimas experencias. Persia também é muito bom ja joguei alguns da franquia. Curti muito a relação que vc tem com seu mundo onirico se tiver msn e tempo tbm me adiciona ai pra gente trocar uma ideia; raposa.vertical@windowslive.com

    flw abraço! Bons Sonhos!

    Vindemiatrix disse...

    Nossa John, esse sonho foi muito foda! Realmente, voar é uma das sensações mais fodásticas que eu faço em sonho.

    Vc falou em fazer o Kamehameha e quase acordar. Você mesmo descreveu como fazer ele uns parágrafos abaixo e não percebeu. Funciona da mesma forma que invocar pessoas.

    Lembre-se da frase do filme Matrix: "Do not try to bend the spoon; that's impossible. Instead only try to realize the truth: There is no spoon".

    Fazer o Kamehameha é um passo bem mais complexo no sonho, mas não é mais complexo que invocar pessoas ou abrir portas (que comigo sempre me acordam).

    A parte de se ver fora de si é intrigantemente interessante. Isso me parece muito com projeção astral.

    Meus parabéns amigo! Vc tá conseguindo fazer algo que eu tenho a maior dificuldade de fazer, que é tomar controle total do sonho!

    John disse...

    Hehe, Eduardo. Tou começando a achar que tenho uma habilidade invejável. Rsrs... u__u

    Eu sonhei uma vez que havia feio vários Kamehameha's. Mas era um sonho normal. Apenas me lembrei que talvez conseguisse fazer de novo e tentei, mas não deu... :P

    Estou percebendo também que nem sempre uma coisa funciona para todos. O Márlon, ali em cima, prolonga os sonhos com as portas! Já você, acorda...

    A parte de sair do corpo me pareceu mais com uma espécie de bug no meu sonho... Kkk. E, pelo que li, isso é muito comum de fazer ao tentar induzir a paralisia do sono, se conseguir "driblar" as alucinações e entrar direto em um sonho lúcido. Provavelmente você vai se levantar, olhar pra trás e se ver deitado na cama...

    Estou me empenhando em tentar isso. Mas parece difícil pra mim... :P

    Miss Murder disse...

    Por acaso é fascinante, visto que eu me esqueço dos sonhos muito rapidamente. Quando acordo ainda me lembro mais ou menos, mas depois não.